Uma janela para o Arquivo N.º 10 | D. Dinis e o incentivo régio ao povoamento de Ponte de Sor

D. Dinis foi o primeiro rei a incentivar o povoamento de Ponte de Sor, há mais de 700 anos. Por carta de 28 de agosto de 1310, o monarca, que reinou entre 1279 e 1325, respondia à queixa dos moradores de Ponte de Sor contra o concelho de Abrantes, que desrespeitava os seus privilégios, repreendendo os juízes daquela vila e intimando-os a cumprir o estipulado, para que «a minha polvra se nam despobre» (ou seja, “para que a minha povoação não se despovoe”). Este documento foi transcrito e confirmado numa carta régia posterior, de D. Afonso V, datada de 1472. Aqui fica um excerto da carta de D. Dinis, adaptado a partir do original (na imagem abaixo, reprodução de pormenor de transcrição do século XVI, em “Leitura Nova”, Livro 6 Guadiana, fl. 47, cedida pelo ANTT):

“Dom Dinis por graça de Deus Rei de Portugal e do Algarve. A vós Alcaides e Juízes e Concelho de Abrantes, saúde. Sabei que os povoadores da minha povoação da Ponte do Sor me enviaram dizer que vós lhes fazeis muito mal e muita força, roubando-lhes os presos que eles têm direito a ouvir, e entrastes nos seus termos como não deveis, passando os marcos e as divisões que entre eles e vós são postas. E roubando-lhes os montados e as coimas que têm direito a haver […]. E por esta razão dizem que não podem aí permanecer e querem desamparar a dita povoação que eu mandei que se povoasse muito bem. E admiro-me se assim é, porque vos mando que vós não lhes façais nenhumas destas coisas nem nenhuns agravamentos, pelos quais a dita minha povoação se despovoe […].”

Os direitos e liberdades concedidos aos moradores de Ponte de Sor por D. Dinis foram sendo confirmados nos séculos seguintes por cartas régias de D. Afonso IV, D. Pedro I, D. Fernando, D. João I e D. Afonso V, até à atribuição do Foral Manuelino, em 1514. Por exemplo, em carta de 6 de maio de 1370, D. Fernando diria que «a pobra da Ponte do Soor foe fecta no dicto logo por el Rey Dom Denis […] pera pobramento da terra e averem mantimento […] os que per hi fossem e viesem» (ANTT, Chancelaria D. Fernando, Lv. 1, fls. 57/57v), ou seja, “a povoação de Ponte de Sor foi feita no dito lugar por el Rei Dom Dinis para povoamento da terra e terem mantimento os que por aí fossem e viessem”. As origens e o desenvolvimento de Ponte de Sor estão, pois, ligados à sua situação geográfica central no país, assumindo-se a povoação desde sempre como um local de passagem e de apoio aos viajantes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.